PIN UPS
THEE BUTCHERS ORCHESTRA
DIVINE
FORGOTTEN BOYS
BIÔNICA
FIREFRIEND
LÊ ALMEIDA
GIALLOS
Isso era uma das coisas mais legais de ter banda: conhecer outras realidades e pessoas com visões diferentes.
Marina Pontieri
Foi uma transformação, virei punk. Comecei a rasgar as roupas, a pintar o cabelo de vermelho, foi uma libertação. Eu senti que não era mais julgada por ser do Nordeste, ou porque eu não tinha roupas de marca. Quando eu comecei a ir as shows era uma sensação de liberdade total, porque era todo mundo se divertindo e pronto, não estava ninguém julgando ninguém.
Helena Fagundes
Era uma coisa mais performática mesmo, de brincadeira, de instigar as pessoas. O que me fascinou mesmo a vida toda, com todas as minhas experiências de fazer strip-tease, foi ver as pessoas felizes, tanto mulheres como homens, casais, em total aprovação, delírio e satisfação de ser surpreendido.
Joana C4
As minhas motivações eram essas: eu tinha uma inquietação, queria tocar, queria me expressar. Eu vinha de toda essa vivência. 
Ramone

CADASTRE SEU EMAIL
E FAÇA O DOWNLOAD

O LIVRO       ONDE COMPRAR       FESTAS       GUIA DE SHOWS       DOWNLOADS       COLUNAS       VIDEOS      

Se você também viu o Biônica em ação,
escreva para yury@rcknrll.com.br







O LIVRO
O AUTOR
TOUR DE LANÇAMENTO

CONTATO
YURY@RCKNRLL.COM.BR



BANDAS
PIN UPS
THEE BUTCHERS ORCHESTRA
DIVINE
FORGOTTEN BOYS
BIÔNICA
FIREFRIEND
LÊ ALMEIDA
GIALLOS


WEBSITE
NEWSLETTER